Condições de Candidatura

Consulte o edital de abertura da 8ª edição do Mestrado Integrado em Medicina >> aqui

Condições gerais de candidatura:

1. Podem candidatar-se ao curso de Medicina os candidatos que sejam titulares de, pelo menos, um diploma de 1º ciclo (licenciatura) ou equivalente legal, ou de um ciclo de estudos integrado (no caso de cursos de Mestrado Integrado), de acordo com as seguintes condições:

a. Aceitam-se licenciaturas/mestrados integrados nas áreas de ciências da natureza (v.g Biologia, Geologia, Química, etc.), ciências da saúde e afins (v.g. Medicina Dentária, Medicina Veterinária, Enfermagem, Farmácia, Ciências Biomédicas, etc.) ou ciências exatas (Matemática, Física, Engenharias, etc.). As competências associadas a estas licenciaturas/mestrados integrados deverão permitir a creditação de um mínimo de 120 ECTS;

b.   A classificação mínima da licenciatura/mestrado integrado tem de ser 14 valores. Excetuam-se os candidatos detentores de um diploma de 3º ciclo (doutoramento), aos quais não é exigida nota mínima ao nível da licenciatura ou mestrado integrado.
Aceitam-se ainda candidatos com média final de 13 valores, desde que tenham um mínimo de 5 anos de experiência profissional na área da licenciatura/mestrado integrado.
;

c. Os candidatos têm que demonstrar ter completado o 12º ano de Química. Aceitam-se as seguintes alternativas:

 

i. Exame de Química do 12º com aproveitamento;

ii. Exame de equivalência à frequência da disciplina de Química do 12º, com aproveitamento;

iii. Química durante a licenciatura: aceitam-se unidades curriculares de Química, Química Geral, Química Analítica, Química Orgânica, Química Inorgânica ou Química Aplicada. Não são aceites as unidades curriculares de Bioquímica.

 d. Para efeitos de candidatura, não são aceites as unidades capitalizáveis de Ciências Físico-Químicas do Ensino Recorrente, nem o exame de Física e Química A.

 

2. Para candidatos estrangeiros cuja língua materna não seja Português é indispensável fluência em Português escrito e falado.

3. Os candidatos terão de demonstrar experiência em voluntariado (mínimo de 12 meses), ou experiência profissional (mínimo de 6 meses) na área da licenciatura ou do mestrado integrado, sendo que:

a. Por voluntariado entende-se o disposto no art.º 2.º da Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro. No entanto, para efeitos de candidatura, apenas serão aceites os voluntariados que envolvam contacto contínuo e prolongado com grupos sociais vulneráveis em condições adversas. Não serão consideradas, como voluntariado, ações (estágios voluntários) que estejam inseridas dentro da estrutura curricular ou que sejam realizadas com o intuito de adquirir novas competências. Não serão aceites, nomeadamente, as seguintes ações:

 

i. Participação em grupos de Escuteiros;

ii. Participação no Banco Alimentar contra a Fome;

iii. Catequese;

iv. Participação em Rastreios;

v. Participação em Colónias de Férias;

vi. Explicações ou apoio escolar;

vii. Participação em ações de formação ou sensibilização;

viii. Atividades de gestão.

b. Estágios curriculares no âmbito da licenciatura ou do mestrado integrado ou destinados à aquisição de novas competências não serão considerados como experiência profissional.

4. A data a considerar para efeito de cumprimento dos requisitos de candidatura corresponde ao último dia do prazo estipulado para formalização das candidaturas.

 

A documentação necessária à formalização da respectiva candidatura é a seguinte:

  1. Curriculum Vitae;
  2. Certidão Académica com indicação de média final;
  3. Certificado de habilitações, com listagem das disciplinas;
  4. Certidão de Mestrado ou Doutoramento (se aplicável);
  5. Certificado de habilitações do 12º ano de escolaridade ou ficha ENES- Exames Nacionais do Ensino Secundário;
  6. Cópia do Bilhete de Identidade ou outro documento de identificação;
  7. Declaração da entidade (ou responsável) onde realizou voluntariado, citando tarefas e duração do voluntariado (início e fim do período). No caso de não ter realizado trabalho de voluntariado, mas ter tido experiência profissional, deve apresentar uma declaração da entidade (ou responsável) onde trabalhou.

Adicionalmente, chama-se a atenção dos candidatos que o curso de Medicina da UAlg exige inteira disponibilidade da sua parte e não é compatível com qualquer atividade profissional desenvolvida em paralelo

 

NOTA: A admissão de candidatos titulares de um grau académico superior estrangeiro será feita de acordo com as seguintes disposições legais:
- artº 17º do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março
artº 5º da Deliberação nº 1121/2009

A leitura desta página não exclui a consulta do Regulamento de Candidatura e Seleção