Autorizada Criação da Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas

Autorizada Criação da Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas

Comunicado do Reitor à Comunidade Académica,

​​​​​​​O Sr. Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, autorizou, no passado dia 20 de setembro, a criação da Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas (FMCB).

A proposta de criação foi aprovada, por unanimidade, na reunião do Conselho Geral realizada no dia 11 de setembro, tendo sido submetida para aprovação da tutela no dia 13 de setembro.​​​​​​​​​​​​​​ ​​​​​​​

Trata-se de uma medida inscrita no Plano Estratégico 2017-2021, aprovado por unanimidade pelo Conselho Geral, consistindo na passagem do Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina (DCBM) a Unidade Orgânica. O DCBM foi criado através do Despacho Reitoral 38/2008, na sequência da aprovação do Curso de Medicina.​​​​​​​​​​​​​​

Após 10 anos de desenvolvimento do DCBM, na dependência direta da Reitoria, tornava-se imperativa a regularização da sua situação, uma vez que:​​​​​​​

  1. O DCBM tem atualmente 6 ofertas formativas (encontrando-se em apreciação na Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior a criação de uma sétima), 151 docentes (num total de 41,7 Equivalente a Tempo Integral), 8 funcionários não-docentes e quase 450 alunos.
     
  2. O Mestrado Integrado em Medicina (MIM) do DCBM tem conseguido afirmar-se muito positivamente no plano nacional e internacional, o que é expresso pela conquista do 1º lugar no Campeonato Europeu de Simulação Médica (2018), pelas classificações obtidas pelos seus estudantes nos exames de acesso à especialidade médica (PNAS e piloto PNA) e nos exames do “European Board of Medical Assessors”.
     
  3. O MIM da UAlg contribuiu já de forma muito positiva para a fixação de médicos no Algarve e melhoria da qualidade dos cuidados de saúde e investigação associada, nomeadamente através da: a) formação de cerca de 250 novos médicos, dos quais cerca de 50% trabalha presentemente na região Algarvia; b) aumento do número de médicos doutorados na região algarvia, de 2 (em 2009) para mais de 20 (em 2019).
     
  4. O recente relatório da Comissão de Avaliação Externa da Avaliação Institucional da UAlg recomenda a passagem do DCBM a Faculdade:

     B9. Apreciação global, pontos fortes, pontos fracos e recomendações de melhoria B9.4. Recomendações de melhoria: “O DCBM deverá encontrar, dentro da UAlg, o enquadramento institucional adequado, enquanto Faculdade, mais consentâneo com a prossecução da sua missão de formação, de investigação científica e de transferência de conhecimento.”https://www.a3es.pt/sites/default/files/AINST_16_00028_ainst_1_univ_aacef.pdf (pág. 32).
    ​​​​​​​
  5. A criação do Centro Académico Clínico, Algarve Biomedical Center (consórcio entre a Universidade do Algarve e o Centro Hospital Universitário do Algarve), tornou também evidente a necessidade de criação da Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas, tal como acontece em todos os outros Centros Académicos Clínicos do país, tornando mais robusto e equilibrado o papel da Universidade no consórcio.

O processo culminará com a aprovação dos Estatutos da nova Faculdade e com a eleição dos órgãos de gestão.​​​​​​​​​​​​​​

Paulo Águas ​​​​​​​​​​​​​​,
​​​​​​​Reitor ​​​​​​​

Share Partilhar