UAlg vai construir duas novas residências e renovar seis

Financiamento superior a 13 milhões de euros, atribuído à Universidade do Algarve (UAlg) no âmbito do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior, será aplicado na construção de duas novas residências universitárias e na renovação de seis residências já existentes. A capacidade total de alojamento da UAlg passará de 552 para 844 camas.
Share
 

A Universidade do Algarve  acaba de ver aprovada a atribuição de um financiamento de 13,7 milhões de euros, ao abrigo do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES), a aplicar num plano ambicioso que prevê a abertura, até meados de 2024, de duas novas residências e a requalificação/renovação de seis já existentes, num esforço que permitirá disponibilizar 292 novas camas para estudantes.

Do valor atribuído às oito candidaturas da UAlg aprovadas para financiamento do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), a maior tranche – 9,37 milhões de euros – tem como destino a construção de duas novas unidades de alojamento estudantil dentro dos campi da universidade, uma no campus de Gambelas (com 162 camas) e outra no campus da Penha (com 125 camas).

Para além das novas residências, a UAlg garantiu também um financiamento de 4,36 milhões de euros para avançar com a renovação, até final de 2023, das residências Berlim (444.092,00 euros), Ferragial 17 (797.347,00 euros), Ferragial 16 (797.347,00 euros), Penha (1.029.486,00 euros), Lote E (797.347,00 euros) e Lote O (494.557,00 euros).

Abrangendo um total de 432 camas, estas seis intervenções terão um custo total de 5,16 milhões de euros e vão permitir melhorar as condições de habitabilidade de um conjunto de infraestruturas que, entre si, garantem mais de 80% das vagas oferecidas (552 camas), atualmente, pela Universidade do Algarve, para alojamento estudantil.

No seu conjunto, os oito projetos agora aprovados implicarão um investimento total de 14,54 milhões de euros, dos quais 804 mil serão assegurados pela Universidade e o valor restantes pelo PRR.

residência campus da Penha

"O aumento da oferta de alojamento tornará o ensino superior mais acessível, em particular para as famílias mais carenciadas"

Com os projetos agora aprovados para financiamento, a Universidade assegurará um firme contributo na inversão da carência de alojamento estudantil a preços acessíveis na região do Algarve, em particular na cidade de Faro, sendo que para Paulo Águas, Reitor da UAlg, constitui uma excelente notícia para os estudantes deslocados uma vez que as despesas com alojamento representam a maior parcela dos seus gastos mensais. O aumento da oferta de alojamento tornará o ensino superior mais acessível, em particular para as famílias mais carenciadas, contribuindo para o aumento da qualificação dos nossos jovens, indispensável para a construção de uma região e de um país mais competitivos e resilientes.

Atualmente, a UAlg disponibiliza, através dos seus Serviços de Ação Social (SAS-UAlg), nove residências universitárias, dispersas pelas cidades de Faro e Portimão, com capacidade para acolher 552 estudantes. Com esta intervenção a UAlg passará a dispor de um total de 844 camas, sendo 816 em Faro e 28 em Portimão

Entre os destinatários das residências incluem-se sobretudo estudantes de licenciatura, mestrado ou mestrado integrado que, pelas suas condições socioeconómicas, distância ou dificuldade de transporte, não possam residir com o agregado familiar e necessitem de alojamento para prosseguir os seus estudos, sendo na sua maioria beneficiários de Bolsas de Ação Social.

“O maior investimento de sempre em alojamento estudantil”

No total, o Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES) vai atribuir 375 milhões de euros para construção, aquisição, adequação e renovação de 134 residências para estudantes de ensino superior, naquele que se apresenta como “o maior investimento de sempre em alojamento estudantil”.

Das 18.239 camas abrangidas (incluindo 11.795 camas novas e 6.444 camas resultantes da renovação da atual rede de residências em funcionamento), a maioria – 5.614 – serão instaladas na Região Norte. Seguem-se as regiões Centro (4.790), Lisboa (4.421), Alentejo (1.991), Algarve (719), Madeira (434) e Açores (270).

Mais informações sobre alojamento da UAlg.

Relacionadas
A Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas deseja a toda a comunidade académica umas Boas Festas.
Share