Página de apoio candidaturas Medicina

O Mestrado Integrado em Medicina da UAlg (MIM-UAlg) é um curso com a duração de 4 anos, aberto exclusivamente a pessoas possuidoras, no mínimo, de uma licenciatura (diploma de 1.º ciclo) numa das áreas estabelecidas pelo Regulamento de candidatura e seleção. Esta formação base de 1.º ciclo permite efetuar a creditação aos dois primeiros anos do mestrado, seguindo um processo rigoroso e devidamente regulamentado pela Universidade do Algarve (Regulamento de creditação de formação anterior e de experiência profissional).

Procedimentos de Candidatura

  • Titulares de, pelo menos, um diploma de 1.º ciclo (licenciatura) ou equivalente legal ou de um ciclo de estudos integrado (no caso de cursos de Mestrado Integrado), de acordo com as seguintes condições:
  1. Aceitam -se licenciaturas/mestrados integrados nas áreas de ciências da natureza, ciências da saúde e afins ou ciências exatas. As competências associadas a estas licenciaturas/mestrados integrados deverão permitir a creditação de um mínimo de 120 ECTS de acordo com Quadro 1 do Aviso n.º 13242/2019 publicado no DR, 2.ª série, n.º 160 de 22 de agosto de 2019:
    https://dcbm.ualg.pt/sites/ualg.pt/files/dcbm/Candidaturas_Medicina/dr_planodeestudosmim_aviso_2019.pdf
  2. A classificação mínima da licenciatura/mestrado integrado tem de ser 14 valores. Excetuam -se os candidatos detentores de um diploma de 3.º ciclo (doutoramento), aos quais não é exigida nota mínima ao nível da licenciatura ou mestrado integrado. Aceitam -se ainda candidatos com média final de 13 valores, desde que tenham um mínimo de 5 anos de experiência profissional na área da licenciatura/mestrado integrado.
  3. Em de caso grau académico obtido no estrangeiro, é obrigatória a apresentação de comprovativo de obtenção de equivalência legal de habilitações estrangeiras por uma universidade portuguesa, de acordo com o DL 66/2018, de 16 de agosto e da Portaria n.º 33/2019, de 22 de maio (https:// www.dges.gov.pt/pt/pagina/reconhecimento).
  • Para candidatos estrangeiros cuja língua materna não seja o português é indispensável fluência em português escrito e falado.
     
  • Os candidatos terão de demonstrar experiência profissional ou experiência em voluntariado de acordo com as minutas disponibilizadas para o efeito, sendo que:
  1. Por voluntariado entende -se o disposto no artigo 2.º da Lei n.º 71/98, de 3 de novembro. Para efeito de candidatura, apenas serão aceites ações de voluntariado que envolvam contacto contínuo e prolongado com grupos sociais vulneráveis em condições adversas. Não serão consideradas ações ou estágios voluntários que estejam inseridos dentro da estrutura curricular ou que sejam realizados no âmbito da aquisição de novas competências. Não serão aceites, ainda, as seguintes ações: Participação em grupos de Escuteiros; Participação no Banco Alimentar contra a Fome; Catequese; Participação em Rastreios; Participação em Colónias de Férias; Explicações ou apoio escolar; Participação em ações de formação ou sensibilização; Atividades de gestão.
  2. Estágios curriculares ou profissionais no âmbito da licenciatura ou do mestrado integrado ou destinados à aquisição de novas competências não serão considerados como experiência profissional.
  3. O período de duração mínimo exigido do voluntariado é de 12 meses, com regularidade semanal, num mínimo total de 50h.
    Informação mais detalhada no Regulamento n.º 1059/2016 (Diário da República, 2.ª série, n.º 227 — 25 de novembro de 2016).
  4. O período de duração mínimo exigido da experiência profissional é de 6 meses.
  • A data a considerar para efeito de cumprimento dos requisitos de candidatura corresponde ao último dia do prazo estipulado para formalização das candidaturas.

 

Para efeitos do disposto na alínea 1, do ponto 2.3, do Aviso nº 17630/2020 de Abertura da 13ª Edição do Mestrado Integrado em Medicina, em virtude do atual contexto de pandemia Covid-19, serão excecionalmente aceites para efeitos de candidatura ao MIM, todas as atividades de voluntariado relacionadas com a prevenção, diagnóstico, tratamento e apoio a situações geradas pelo contexto pandémico, ainda que não tenha sido possível o contacto direto com os indivíduos das populações visadas.

Os candidatos que preencham tal requisito deverão apresentar declaração de acordo com a minuta específica.

Com vista a garantir a igualdade de oportunidade a todos os candidatos, podem aqueles que já formalizaram a sua candidatura, apresentar a declaração de “Voluntariado-Covid19” em suporte de papel, a qual deverá ser remetida para o endereço postal indicado no Aviso nº 17630/2020, e ainda, em suporte digital para o endereço candidaturasmedicina@ualg.pt, solicitando a sua integração no processo de candidatura.

Sem prejuízo do prazo estabelecido para a formalização das candidaturas, 22 de dezembro de 2020, apenas serão consideradas as declarações de “Voluntariado-Covid19” que forem remetidas impreterivelmente até ao final do dia 4 de janeiro de 2021, sob pena de não serem aceites.

 

Nota: Não dispensa a consulta do Regulamento e Edital do Mestrado Integrado em Medicina 

Calendário 2021/2022

  Fase única
Apresentação de candidaturas 02-11 a 22-12-2020
1.ª fase de seleção 24 de abril de 2021
2.ª fase de seleção 17 a 20 de junho de 2021
Matrícula e inscrição A definir
Início do ano letivo 01-09-2021

Emolumentos

Candidatura: 100 Euros (solicitado na formalização da candidatura online)

Admissão a Provas de Seleção: 175 euros (solicitado apenas a candidatos que cumpram os requisitos e aceites para seleção)

Candidatura

Para efeitos do disposto na alínea 1, do ponto 2.3, do Aviso nº 17630/2020 de Abertura da 13ª Edição do Mestrado Integrado em Medicina, em virtude do atual contexto de pandemia Covid-19, serão excecionalmente aceites para efeitos de candidatura ao MIM, todas as atividades de voluntariado relacionadas com a prevenção, diagnóstico, tratamento e apoio a situações geradas pelo contexto pandémico, ainda que não tenha sido possível o contacto direto com os indivíduos das populações visadas.

Os candidatos que preencham tal requisito deverão apresentar declaração de acordo com a minuta específica.

Com vista a garantir a igualdade de oportunidade a todos os candidatos, podem aqueles que já formalizaram a sua candidatura, apresentar a declaração de “Voluntariado-Covid19” em suporte de papel, a qual deverá ser remetida para o endereço postal indicado no Aviso nº 17630/2020, e ainda, em suporte digital para o endereço candidaturasmedicina@ualg.pt, solicitando a sua integração no processo de candidatura.

Sem prejuízo do prazo estabelecido para a formalização das candidaturas, 22 de dezembro de 2020, apenas serão consideradas as declarações de “Voluntariado-Covid19” que forem remetidas impreterivelmente até ao final do dia 4 de janeiro de 2021, sob pena de não serem aceites.

Nota: Todos os documentos submetidos na candidatura online terão de ser enviados em suporte papel até à data limite de candidatura por correio registado, para: 

Universidade do Algarve
Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas
Campus de Gambelas, edifício 2 – Ala Norte – Gab. 2.60
8005-139 Faro - ​​​Portugal

No remetente deverá constar o nome completo e os documentos deverão ser acompanhados do comprovativo da candidatura online.

Para efeitos de candidatura apenas serão considerados válidos os documentos que forem submetidos, simultaneamente em formulário online e enviados por correio.

Anualmente a Comissão de Avaliação e Seleção (definida no Artigo 7º do referido regulamento) analisa os processos individuais dos candidatos e procede à creditação de competências de acordo com o Quadro nº1 do Aviso n.º 13242/2019 publicado no DR,2ª série-nº160 de 22 de agosto de 2019

1.ª Fase de seleção

Avaliação de Aptidões Cognitivas e de Conhecimentos da Língua Inglesa

A primeira fase do processo de seleção consistirá num conjunto de provas de aptidões cognitivas e numa prova de conhecimentos da língua inglesa. Esta fase será assegurada por uma entidade externa especializada neste tipo de avaliação, que trabalhará em estreita colaboração com a Universidade do Algarve. As provas de aptidões cognitivas estão devidamente adaptadas e validadas para a população portuguesa e aprovadas pelo detentor dos direitos de autor. São provas cuja validade e fiabilidade foram atestadas em vários países e que são utilizadas para a seleção de profissionais com formação de nível médio e superior. A prova de conhecimentos da língua inglesa será um instrumento utilizado internacionalmente, cujos resultados tenham correspondência com os níveis do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas.

  1.  As provas de aptidões cognitivas serão realizadas em português e avaliarão as seguintes aptidões: raciocínio numérico, raciocínio verbal e raciocínio abstrato. Pode consultar este site para informações e exemplos de provas de tipo semelhante ao utilizado.
  2.  A prova de conhecimentos da língua inglesa destina-se a avaliar o nível de compreensão da língua, quer oral, quer escrito.

A prova de língua inglesa tem um carácter eliminatório, sendo que os candidatos têm de ter uma nota mínima para poderem passar à fase seguinte da seleção. Esta nota corresponde ao nível B1 do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (i.e., Utilizador Independente). A classificação mínima exigida, em termos numéricos, será divulgada previamente à realização da prova.

Todas as provas serão realizadas a lápis por questões que se prendem, quer com o equipamento de leitura ótica utilizado para a sua correção, quer com a utilização de folhas de resposta auto- corrigíveis.

As provas realizar-se-ão durante um dia em Faro. Aconselhamos a consulta regular deste site para mais informações sobre o horário e local de realização das provas.

No ato de realização das provas será solicitada, a todos os candidatos, a assinatura de uma declaração que atesta estarem em condições físicas e psicológicas para realizar os testes propostos e terem conhecimento do presente regulamento.

Todo e qualquer material necessário para realizar a prova será fornecido pela empresa responsável por esta fase da avaliação e apenas este poderá estar em cima da mesa. Não será permitido o uso de telemóveis e estes terão de permanecer desligados durante toda a duração das provas. 

2.ª Fase de seleção

Minientrevistas Múltiplas

Na segunda fase de seleção participarão apenas os 105 candidatos cuja classificação da primeira fase tenha sido a mais elevada. Esta fase realizar-se-á exclusivamente em Faro em data a designar.

Esta fase do processo de seleção consistirá na realização de um conjunto de 10 minientrevistas múltiplas ou estações de 8 minutos cada. Este processo tem várias vantagens em relação à entrevista tradicional, das quais interessa salientar uma menor vulnerabilidade ao relacionamento entrevistado-entrevistador, um menor grau de subjetividade e uma maior correlação entre a seleção da entrevista e os resultados académicos dos selecionados.

Cada estação tem como tema apenas uma questão concreta que pode ser apresentada como pergunta ou cenário, tendo como objetivo avaliar um ponto específico de cada um dos candidatos.

Cada estação é acompanhada por um entrevistador/observador diferente perfazendo um total de 10, tantos quanto o número de estações.

Para exemplos consulte os ficheiros Manual for Interviewers e Practice Questions.

Sobre os Métodos de Classificação

Método de classificação da 1.ª fase

A classificação, para efeitos de seriação dos candidatos da 1.ª fase, será calculada segundo a fórmula: CS = Pa + Pi x 0,2 + GA + Id + UAlg + Vol + EP

  • CS: Classificação de seriação, arredondada às décimas
  • Pa: Classificação na prova de aptidões cognitivas, expressa numa escala de 1 a 99 valores arredondada às décimas. Esta classificação corresponde ao resultado médio obtido nas provas de aptidões
  • Pi: Classificação na prova de inglês expressa numa escala que será ajustada de forma a variar entre 1 e 99 arredondada às décimas
  • GA: Grau académico, em que os detentores de grau de mestre serão pontuados com 2 pontos adicionais e os detentores de grau de doutor terão 10 pontos adicionais. Aos detentores de um mestrado integrado não serão adicionados pontos. Apenas será adicionada a bonificação mais elevada
  • Id: Idade, em que aos candidatos com idade compreendida entre 35 e 40 anos serão subtraídos 5 pontos e aos candidatos com mais de 40 anos serão subtraídos 10 pontos
  • UAlg: Os candidatos com licenciatura, mestrado ou doutoramento realizado na UAlg serão pontuados com 2 pontos adicionais. Esta bonificação apenas se aplica uma vez
  • Vol: Participação em ações de voluntariado, em que às ações de duração compreendida entre 2 e 12 meses são adicionados 3 pontos e às ações de duração superior a 12 meses serão adicionados 5 pontos. Se a ação de voluntariado foi realizada num país em vias de desenvolvimento, adicionam-se 5 pontos. Esta bonificação aplica-se apenas a ações de voluntariado. A experiência profissional não é considerada para efeitos desta bonificação
  • EP: Experiência profissional, em que aos candidatos que tenham menos do que 6 meses de experiência profissional serão subtraídos 8 pontos

Em caso de empate, serão considerados os seguintes critérios, pela ordem que se apresentam:

  • Classificação na prova de aptidões cognitivas, arredondada às décimas
  • Classificação na prova de conhecimentos da língua inglesa arredondada às unidades
  • Idade, sendo que o candidato mais novo passa à fase seguinte
  • Esgotados os critérios e mantendo-se o empate, os candidatos empatados passam à fase seguinte

Método de classificação da 2.ª fase

Em cada uma das minientrevistas o entrevistador/observador atribuirá uma cotação ao candidato de acordo com uma grelha específica para aquela estação.

No final das 10 minientrevistas cada candidato terá uma classificação que corresponde à média aritmética (arredondada às décimas) das classificações obtidas em todas as estações.

É com base na classificação obtida na segunda fase, independente da cotação da primeira fase, que serão selecionados os futuros estudantes, em número de 48, da edição de 2015/2016.

No caso de haver empate para o último lugar disponível, recorrer-se-á à classificação da primeira fase para fins de desempate, aplicando-se, no caso de ainda haver empate na classificação da primeira fase, os critérios de desempate descritos aqui:

  • Classificação na prova de aptidões cognitivas, arredondada às décimas
  • Classificação na prova de conhecimentos da língua inglesa arredondada às unidades
  • Idade, sendo que o candidato mais novo passa à fase seguinte
  • Esgotados os critérios e mantendo-se o empate, os candidatos empatados passam à fase seguinte

Perguntas Frequentes

Para se candidatar ao Mestrado Integrado em Medicina da Universidade do Algarve necessita de mínimo de média de 14 valores na licenciatura (1.º ciclo) ou mestrado integrado (1.º + 2.º ciclo). O mestrado (2.º ciclo) é contabilizado como bonificação de dois (2) pontos na fase da 1.ª seriação de candidatos. Aceitam-se ainda candidatos com média final de 13 valores, desde que tenham um mínimo de 5 anos de experiência profissional na área da licenciatura/mestrado integrado.

Serão aceites qualquer licenciatura da área das ciências saúde, ciências exatas ou ciências da natureza desde que o plano curricular da licenciatura ou mestrado integrado permita a creditação de 120 ECTS. Não se esqueça que para a sua candidatura ser válida terá que cumprir todos os requisitos do regulamento de candidatura e seleção.

Sim, este requisito já não é necessário.

Qualquer cidadão estrangeiro pode candidatar-se ao curso de medicina da Universidade do Algarve nas mesmas condições que um cidadão português. A sua candidatura só será válida se cumprir todos os requisitos presentes no regulamento de candidatura e seleção. Chamamos a atenção se o seu diploma é de um país estrangeiro terá que solicitar previamente o seu reconhecimento em Portugal.

Não, o mestrado integrado em Medicina da Universidade do Algarve não aceita transferências, é um curso exclusivamente para pós-graduados, ou seja, só aceita candidatos já com uma licenciatura ou mestrado integrado, independentemente de estar a frequentar o curso de Medicina em Portugal ou no estrangeiro. Se possuir uma licenciatura prévia pode candidatar-se como qualquer outro candidato e a sua candidatura será aceite se cumprir os requisitos presentes no regulamento de candidatura e seleção.

Não, como especifica o regulamento de candidatura e seleção no artigo 3º, alínea 5 “A data a considerar para efeito de cumprimento dos requisitos de candidatura corresponde ao último dia do prazo estipulado para formalização das candidaturas.”

Sim, o que o regulamento exige é que o candidato tenha um mínimo de 6 meses de experiência profissional ou mínimo de 12 meses de voluntariado. Caso cumpra o requisito de experiência profissional e possuir no seu currículo um voluntariado pelo período mínimo de 2 meses, este voluntariado serve de bonificação na 1.ª etapa de seriação.”

Como o regulamento de candidatura e seleção especifica, no artigo 3º, alínea 4c: “Para efeitos de candidatura, apenas são aceites ações de voluntariado que envolvam contacto contínuo e prolongado com grupos sociais vulneráveis em condições adversas…” O voluntariado pode ser feito em mais do que uma instituição e a duração contabilizada pelo somatório de períodos nas várias instituições. Na submissão da candidatura deverá ser apresentado o certificado de cada voluntariado onde deverão estar explícitos, a data de inicio e o fim do voluntariado, assim como as atividades exercidas nessa instituição. Não existe data de validade para os voluntariados efetuados, ou seja, podem ser contabilizados por exemplo, voluntariados feitos há 5 anos atrás.”

Sim, terá direito a uma bonificação na 1.ª fase de seriação no valor de 3 pontos, como o regulamento de candidatura e seleção especifica, no artigo 7º, alínea 1 “participação em ações de voluntariado, em que às ações de duração compreendida entre 2 e 12 meses são adicionados 3 pontos e às ações de duração superior a 12 meses serão adicionados 5 pontos. Se a ação de voluntariado foi realizada num país em vias de desenvolvimento, que não o da residência do candidato, adicionam-se 5 pontos.”

Atenção, no decorrer de todo o processo de candidatura e seleção todos os resultados serão divulgados na página da internet afeta ao curso de Medicina. Não haverá outro tipo de divulgação, pelo que são da inteira responsabilidade dos candidatos as consequências da falta de consulta.

Provavelmente esqueceu-se de pagar a taxa de admissão às provas de seleção. A admissão dos candidatos à primeira fase do processo de seleção está sujeita ao pagamento obrigatório de uma taxa de inscrição de valor a fixar anualmente pelo reitor da UAlg, sob proposta da comissão científica do DCBM, com vista a suportar os custos com o processo de seleção e gastos administrativos inerentes. Se pagou esta taxa de inscrição pode ter havido algum erro no processamento da sua candidatura e aconselhamos a contactar o quanto antes a Comissão de Avaliação e Seleção através do endereço de email: candidaturasmedicina@ualg.pt 

A primeira etapa do processo de seleção consiste num conjunto de provas de aptidões cognitivas e numa prova de conhecimentos da língua inglesa. As provas de aptidões cognitivas avaliarão as seguintes aptidões: raciocínio numérico, raciocínio verbal e raciocínio abstrato.

Apesar de já ter realizado o exame de inglês noutra instituição e possuir um certificado válido, este não será considerado para efeitos de candidatura. Por este motivo terá que o realizar durante a 1.ª fase de seleção.

As provas da 1.ª fase de seleção (provas de aptidão cognitiva e exame de inglês) são realizadas no mesmo dia na Universidade do Algarve, Campus de Gambelas, Faro.

As provas da 2.ª fase de seleção (minientrevistas) são realizadas na Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas no Campus de Gambelas da Universidade do Algarve numa data posterior.

A segunda etapa no processo de seleção consistirá na realização de um conjunto de 10 a 12 minientrevistas múltiplas ou estações de 8 minutos cada.

Não, as entrevistas podem ser sobre temas genéricos da área médica como de outro tema qualquer. Não é necessário qualquer conhecimento específico de Medicina para realizar com sucesso as entrevistas.

Não, a videoconferência não é viável nestas entrevistas, pois estas podem consistir numa entrevista “clássica” entre candidato e entrevistador, mas também podem ser apresentadas como cenário em que terá que interagir com outras pessoas e/ou objetos.

No final da entrevista o entrevistador/observador atribuirá uma cotação ao candidato de acordo com uma grelha específica para aquela estação. No final das minientrevistas cada candidato terá uma classificação que corresponde à média aritmética (arredondada às décimas) das classificações obtidas em todas as estações.

Documentos

Regulamento de Candidatura
Edital da 13.ª edição do Mestrado Integrado em Medicina 2021-2022